| prof. odilon souza
26 nov, 2016

Desvendando as Prescrições Ortodônticas. Parte 1

Desvendando as Prescrições Ortodonticas. Vamos pensar fora da caixa !?!?!

Já faz mais de 40 anos que o professor Andrews desenvolveu a técnica Straight Wire, reunindo as características comuns de posicionamento dos dentes encontradas em pacientes com uma oclusão “ótima” e desenvolvendo bráquetes que quando totalmente preenchidos pelo arco, eram capazes de posicionar os dentes com tais características.

Então, o que significa prescrição ortodôntica ?

Um conceito básico de prescrições ortodônticas seria de em conjunto de características que são incorporadas aos bráquetes, referentes ao torque e angulação, de maneira que os dentes fiquem posicionados de modo a atingir uma oclusão ótima.

Porque temos tantas prescrições ?

Cada autor, baseado no perfil de seus pacientes e nas características que eles julgavam importantes para uma boa oclusão, foi desenvolvendo a sua próprias prescrições e assim nasceram a prescrição do Prof. Roth, a Prescrição MBT dos professores McLaughlin, Bennett e Trevisi entre outras.

 

prescri

 

O que é importante saber sobre as prescrições Ortodônticas ?

Inicialmente devemos entender o qual é a informação contida em cada braquete.

Quando falamos em angulação estamos falando no posicionamento do dente no sentido mesio distal. Os dentes vão ter sempre uma angulação nula ou positiva e nunca negativa. Já a inclinação é no sentido vestíbulo lingual e é positiva nos dentes superiores anteriores e progressivamente lingual de anterior para posterior nos outro dentes.

Inicialmente, para começarmos a entender o que diz a tabela, temos que entender o seguinte conceito:

Quando temos um braquete com angulação de 0o , mesmo que tenha torque, ele pode ser usado em qualquer lado da arcada sem alterar a sua prescrição já que o torque não altera de um lado ao outro, mas quando temos uma angulação positiva, se alterarmos o lado da arcada ela vai se tornar negativa. Quando temos um braquete com torque zero, podemos coloca-lo com um giro de 180o ou seja de ponta cabeça que também não terá alteração, mas nos casos em que o Torque não é de 0o se invertemos o braquete, o que é positivo fica negativo.

Observando as informações da tabela acima, podemos observar que os pré molares tem uma prescrição de -7o de Torque e 0o de Angulação.

Isso quer dizer que eu posso utilizar o braquete do dente 14 no dente 15 sem nenhum problema, pois os dois apresentam a mesma inclinação e angulação, mas também quer dizer que eu posso utilizar o braquete do dente 14 no dente 24 ou 25 também sem problema, já que o torque é o mesmo e a angulação é 0o .

Nos bráquetes dos dentes 34 e 35 podemos observar que temos 0o de Angulação, mas temos torques diferentes, o que significa que não podemos substituir um pelo outro, mas o 34 pelo 44 ou o 35 pelo 45 não teremos problema já que a angulação é a mesma.

No caso dos bráquetes dos incisivos inferiores, podemos utilizar o braquete dos incisivos de qualquer ponta cabeça e o memo pode ser utilizado em qualquer um dos incisivos já que temos 0o de torque e 0o de angulação. Por isso alguns bráquetes vem sem a marcação de tinta mostrando qual a aleta distal cervical do braquete

Um exemplo mais radical seria o canino superior, ele tem 0o de Torque e +11o de Angulação, se alterarmos o lado, teremos -7o o que prejudicaria a prescrição, mas se eu colocar ele de ponta cabeça, o -7o vira +7o novamente.

Não se esqueça que estamos interpretando a prescrição Roth, outras prescrições apresentam valores diferentes e devem ser interpretadas individualmente !

 

Até a próxima

Prof. Odilon Souza

contato: odilon@orthoworks.com.br

 

 

Voltar Voltar